café

Amamentação e Cafeína

A maioria das mães que amamentam pode beber cafeína com moderação. Alguns bebês, especialmente aqueles com menos de 6 meses, podem ser mais sensíveis à ingestão de cafeína da mãe. O que pode ser um problema, tanto para a mãe e a rotina da família quanto para o bebê. Confira mais informações.

café

O bebê é sensível a minha ingestão de cafeína?

O consumo excessivo de cafeína pela mãe (mais de 750 mg por dia) pode resultar em um bebê que mostra sinais de estimulação por cafeína. Um bebê que está sendo superestimulado pela cafeína fica com os olhos arregalados, é um bebê bastante ativo e alerta, não dorme por muito tempo, além de se tornarem mais exigentes. Se seu bebê apresenta esses sintomas, experimente ir reduzindo a quantidade de cafeína até você parar totalmente. Mantenha a dieta sem cafeína por por 2 ou 3 semanas, para verificar se existe alteração no comportamento do bebê.

Será que a cafeína diminui a oferta de leite?

O mito de que a cafeína diminui a oferta de leite é generalizada. Muitas mães consomem cafeína, e que deveria ser fácil para documentar quaisquer efeitos adversos da cafeína na produção de leite. Tal efeito jamais foi observado, apesar de uma série de estudos sobre o consumo de cafeína através de anos de observações em clínicas de amamentação. De fato, um estudo (Nehlig & Debry, 1994) indica que a cafeína pode estimular a produção de leite. Um bebê que é exigente e agitado a partir de estimulação cafeína pode não ser interessante, o que poderia levar a uma diminuição da oferta de leite ao longo do tempo (devido à diminuição da amamentação, ao invés de ingestão de cafeína pela mãe).

Quanta cafeína é demais?

A única maneira de obter uma resposta adequada é observando o comportamento do seu bebê. A quantidade de cafeína pode afetar o comportamento do bebê, mas essa quantidade varia de acordo com a idade e saúde da criança. Normalmente escutamos a estimativa de menos de cinco xícaras por dia (ou 500 mg / dia). Outras fontes sugerem um limite que varia de 300 a 750 mg por dia.

Nesses casos, procure sempre observar o comportamento do seu bebê. Agora que você sabe os sintomas de um bebê estimulado por cafeína, você deverá verificar a quantidade de cafeína que pode estar prejudicando as noites de sono e alimentação do seu filho. Além disso, procure lembrar que o consumo excessivo de cafeína não é bom para o seu corpo, muito menos do seu filho, por isso mantenha o seu consumo sempre o mais baixo possível. Fique atenta aos rótulos das bebidas que consome, pois até refrigerantes possuem cafeína!

Conclusão

Aprenda fazer sapatinhos de bebê para economizar e até para vender para outras mamães.

Você não precisa parar de tomar seu café só por estar grávida ou por estar amamentando, mas é preciso acompanhar os efeitos causados pelo café em seu bebê, para que ele não fique agitado de mais. Assim como outras substâncias como álcool e cigarros, eles podem ser prejudiciais ao organismo sensível dos recém-nascidos, então é sempre ficar atenta à qualquer sinal de alteração.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *