Arquivo da categoria: Alimentação

Baby Brezza One Step Baby Food Maker – Enxoval nos EUA

Compartilha:

A Baby Brezza One Step Baby Food Maker é uma máquina preparadora de papinhas, ideal para o preparo da comida do bebê para quem tem pouco tempo disponível mas quer manter o bebê longe de produtos industrializados.

Ela é uma máquina capaz de produzir vapor para o cozimento dos alimentos e tem um processador de alimentos embutido.

baby brezza

Este equipamento ainda é só vendido nos Estados Unidos, e é disponível em 3 versões

One Step Baby Food Maker – 100 dólares
One Step Baby Food Maker Elite – 110 dólares
Baby Brezza Prima – 150 dólares

A diferença entre os 3 modelos é basicamente a sua capacidade interna e as funções automáticas. As funcionalidades completas você pode encontrar no site (em inglês). http://www.babybrezza.com

A Baby Brezza Prima, acompanha ainda um livro com diversas receitas de papinhas doces e salgadas, mas você poderás fazer também papinhas que você desejar.

Todo o material plástico é totalmente seguro aos bebês, sem BPA ou qualquer outro material tóxico e são super fáceis de lavar, podendo inclusive ir à lava-louças.

Se você está planejando fazer o enxoval nos Estados Unidos, veja o video abaixo e coloque esse produto também na sua lista de compras. Se quiser saber mais, possuo o modelo Baby Brezza Prima, mande sua pergunta.

Compartilha:

Como se alimentar bem no primeiro trimestre da gestação

Compartilha:

O primeiro trimestre da gestação é quando o bebê está se formando e por esse motivo é uma das fases da gestação mais importantes e também mais difíceis, o corpo vai sofrer diversas mudanças ao longo da gestação, mas nos primeiros três meses são mais acentuadas.

alimentacao primeiro trimestre gestacao

A alimentação precisa ser adequada sim nesse momento (o ideal é começar um plano alimentar antes mesmo de engravidar) mas não se preocupe tanto com isso agora já que devido aos enjôos típicos da gravidez você pode ter dificuldades em se alimentar corretamente.

Um dos mitos ainda presentes é o de que a gestante precisa comer por dois, não precisa, o ganho de peso excessivo pode ocasionar diversos problemas ao longo da gestação, como a diabetes gestacional e descontrole da pressão arterial. O que é necessário de fato é a gestante consumir nutrientes por dois e não calorias.

Alimentos indispensáveis nessa fase da gravidez

É fundamental, sempre que se sentir confortável, fazer pelo menos 5 refeições por dia de alimentos saudáveis, como por exemplo, beterraba, feijão, brócolis e suco de laranja, esses alimentos em especial contêm ácido fólico indispensável na gravidez porque previne diversos problemas congênitos no bebê. O Omêga 3, presente no peixe também é uma excelente escolha.

Café da Manhã

  • granola
  • pão integral
  • leite de soja
  • frutas
  • aveia
  • iogurte
  • queijo
  • leite e derivados

Uma refeição gostosa pela manhã vai te dar a energia necessária para começar o dia, mas assim como em todas as refeições, é importante comer em porções pequenas. Se não tiver apetite logo que acordar, coloque uma fruta e um iogurte na bolsa para tomar depois, mas não deixe para comer muito próximo da hora do almoço.

Almoço e Jantar

  • mandioca
  • mandioquinha cozida
  • feijão
  • lentilha
  • grão de bico
  • frango
  • carne vermelha magra
  • ovo
  • legumes
  • vegetais
  • saladas

Consuma alimentos que proporcionem energia e proteínas, cuidado com massas, arroz e molhos muito calóricos. Se for consumir arroz, prefira o integral.

Ceia

  • Leite
  • Queijo Branco
  • Frutas
  • Biscoitos e bolachas integrais
  • Chá

A ceia é uma refeição super leve, uma ou duas horas antes de dormir. Assim você não vai acordar com muita fome, mas também preste atenção para não beber líquidos de mais e se for consumir chá, veja se ele não tem muita cafeína, o que dificulta o sono para algumas pessoas.

O que beber durante a gestação

Beba no mínimo 8 copos de água por dia e evite bebidas que contenham cafeína, está se sentindo cansada (natural, em especial no primeiro trimestre), experimente tomar um copo de água com uma fatia de limão dentro, limonada ou água de coco.

Normalmente os enjôos são mais intensos de manhã, o que dificulta a alimentação porém ficar muito tempo em jejum aumenta ainda mais o desconforto, então mantenha sempre por perto bolacha de água e sal ou maisena ou ainda um “truque” que costuma funcionar muito bem é cheirar limão. Teste alimentos que podem cair bem no café da manhã, leite batido com uma fruta, lanche com peito de peru, aipo ou cenoura, barrinha de cereal.

O importante é cuidar bem de você e do bebê e curtir cada momento da gestação.

Compartilha:

Como ficar em forma depois da gravidez

Compartilha:

Depois da gravidez surgem aqueles quilinhos a mais tão indesejados e aquela dispensável flacidez. E, junto com eles surge também a dúvida mais frequente das mamães: Como voltar a minha forma de 9 meses atrás e perder peso de verdede?

Pois é, não é impossível ficar em forma e perder peso depois da gravidez! No entanto, é preciso muito esforço e dedicação para conseguir os resultados desejados. E para ajudar as mamães nesta busca pelo corpo ideal, preparamos algumas dicas que irão fazer toda a diferença. Confira essas dicas já a seguir.

perder-peso-depois-gestaçao

Alimentação para perder peso depois da gestação

Para a sua saúde, do seu bebê e também para o bem do seu corpo, é essencial não abusar dos alimentos gordurosos e industrializados durante e depois da gravidez. Siga uma dieta equilibrada, com frutas e verduras, legumes, ferro, cereais integrais, entre outros. Além da escolha dos alimentos é importante ter atenção a ingestão dos mesmos. Mastigue bem os alimentos, de maneira a saboreá-los.

Faça refeições pequenas em a cada 3 horas e evite pular as refeições, assim seu corpo vai se acostumar à essa rotina e saber que não precisa armazenar energia na forma de gordura. E você não precisa esperar o final da gravidez para adotar hábitos alimentares mais saudáveis, só o fato de cortar o refrigerante da sua dieta já pode fazer bem ao seu corpo em qualquer fase da vida. Existem também alimentos que ajudam a aumentar a sua produção de leite, então pode ser uma boa ideia incluí-los em seu cardápio.

Amamentação ajuda emagrecer

A amamentação não é importante apenas para o seu bebê, ela é importante também para o seu organismo, principalmente para as mulheres que desejam perder peso de forma eficaz. Mas como isso é possível? Durante a amamentação o seu corpo libera um hormônio chamado oxitocina, que faz com que o seu útero volte ao tamanho normal, diminuindo o aspecto de gravidez da sua barriga. Além disso, amamentar a cada 3 horas queima cerca de 500 calorias ao dia, incrível né? E a boa amamentação é uma questão de prática e se você ainda não leu, que tal conhecer nosso guia da amamentação?

Exercícios Físicos depois da gestação

A prática de exercícios físicos antes, durante e depois da gravidez é de suma importância em relação ao aspecto físico. Ele ajuda a controlar o ganho de peso durante a gravidez e a reduzir as gorduras e queimar calorias depois do parto. No entanto é preciso respeitar o seu corpo e não extrapolar nas atividades, visto que ele ainda está em recuperação. Exercícios como a ioga, o pilates, a musculação de forma leve e a caminhada são os mais indicados para o período pós parto e também para qualquer pessoa que quer começar exercícios para perder peso. Os alongamentos também são super recomendados nesta fase, já que também é um exercício sem impactos.

Conclusão

Se  você combinar essas três dicas, emagrecer vai ser bem mais fácil, pois a perda de peso é o resultado conjunto de tudo isso. Se tiver dificuldades para começar, faça exercícios em períodos curtos de 20 minutos, depois aumente para 30 minutos e assim por diante, assim como o número de vezes na semana.

Mesmo uma caminhada diária com o bebê no carrinho pode ser um excelente exercício e que vai ajudar a queimar calorias. Com o tempo você vai perceber uma melhora na sua respiração e no seu fôlego e poderá fazer exercícios de perda de peso mais intensos.

Muita gente também tem dificuldade com o cardápio alimentar depois que o bebê nasce, pois fica difícil preparar uma comida saudável e ainda dar toda a atenção ao bebê, neste caso, prefira alimentos saudáveis que são fáceis de preparar, como saladas pré-lavadas, as saladas de frutas que já são vendidas cortadas e lavadas e frutas que podem ser consumidas com a casca, como maçãs, pêras e banana que é bem fácil de consumir.

E também refeições que você não tem que ficar de olho colado na panela, hoje existem pratos gostosos e receitas que podem ser feitos em quantidade e depois aquecidos no forno convencional ou microondas ou ainda comida congelada que vai direto ao microondas muito saborosa. E assim como na gestação, o fato de estar amamentando não permite que você coma por dois, então não venha com desculpas para comer muito, pois após a gestação, a sua prioridade é conseguir seu peso antes da gravidez.

Compartilha:
Alimentação Saudável para Crianças

Como fazer uma criança comer?

Compartilha:

Normalmente os pais passam por um mal bocado em algumas fases da criança – quando elas começam a identificar quais alimentos gostam ou não gostam principalmente. Nessa fase, em muitas famílias a hora do almoço ou jantar é uma verdadeira batalha e, muitas vezes, quem sai ganhando é a criança e seus gostos, mas não necessariamente a sua saúde. Se você também passa, ou já passou, por esses momentos com seu filho e gostaria de garantir uma alimentação melhor, confira aqui como fazer o seu filho comer o que precisa.

Quando a criança não quer comer: o que fazer?

Quando a criança está aprendendo a comer sozinha é um momento muito especial para a criança, e os pais, nesse momento a criança experimenta um pouco mais de liberdade e independência – e é natural que a criança goste de experimentar essa independência e experimentar os limites dessa independência. E é justamente por esse motivo que utilizar uma abordagem mais autoritária ou fazer a criança associar a hora da comida com um castigo não é interessante. Por esse motivo, procure não colocar condições como “você só sai da mesa depois de comer”, ou algo do tpo.

Como está numa fase de experimentação e desenvolvendo seu paladar, muitas vezes não vale a pena argumentar com a criança ou tentar fazê-la comer os vegetais logo de primeira. Procure variar a apresentação até que a criança experimente – e goste – do alimento. Aliás, procure investir na criatividade e montar apresentações divertidas – os comerciais de refrigerantes e doces para crianças já fazem isso e essa abordagem já se mostrou ser bastante eficiente. Porque não usá-la com o brócolis e a salada? Você não precisa ser um artista, mas com um pouco de criatividade você vai ver que a tarefa de fornecer uma alimentação saudável para seu filho pode se tornar algo bem divertido.

E lembre-se: quando a criança apresentar resistência a um determinado tipo de alimento e você mudar a apresentação, procure não avisar a criança de que aquele prato bonito e divertido é aquele vegetal que a criança não gostou da última vez. Como comentamos acima, o momento de comer sozinha é um dos momentos em que ela exercita sua independência e lembrá-la que você está tentando “enganá-la” com uma apresentação diferente não é das melhores abordagens.

Como fazer a criança comer o que precisa?

Manter as crianças interessadas em uma alimentação saudável nem sempre é uma tarefa simples. Confira aqui algumas dicas para facilitar a sua guerra:

Monte um cronograma: As crianças precisam de comer a cada três a quatro horas: três refeições, dois lanches e muito líquido. Se você se planeja para atender a essas refeições, a dieta do seu filho será muito mais equilibrada e ele vai ficar menos irritado, pois não haverá tempo para ficar faminto. Mantenha essa agenda mesmo quando estiver fora de casa.

Introduza novos alimentos lentamente: Crianças temem alimentos novos por natureza. As papilas gustativas das crianças precisam se acostumar com um sabor antes que elas apreciem o mesmo. Utilizar argumentos como “seu super herói favorito come esse alimento para ficar forte” pode ser uma excelente maneira de convencer os pequenos a comer algo que não apreciam.

Peça ajuda a seus filhos na hora de cozinhar: Se os seus filhos se envolvam na escolha ou preparo das refeições , eles ficarão mais interessados ​​em comer o que eles criaram. Leve-os ao supermercado para escolher as frutas e legumes, peça ajuda para eles nessa tarefa. e tiverem idade suficiente, permita-lhes cortar legumes ou rasgar as folhas para misturá-los em uma salada.

Aliás, se você gostou dessas dicas, confira mais no nosso artigo com dicas sobre alimentação saudável para crianças.

Quando visitar um médico?

Quando as batalhas com o prato se refletem na saúde da criança e seu bem estar, você deve visitar o médico. Aliás, procure verificar se os alimentos que ela mais se recusa comer depois não causam mal estar ou outros sintomas. Por exemplo, se a criança se recusa a comer derivados do leite pois apresentam dores de barriga ou cólicas após comê-los é um forte sinal de intolerância.

Mas calma, mãe, na grande maioria dos casos a recusa em comer um determinado alimento é comportamento ou preferência. Por esse motivo a insistência.

Compartilha: