Arquivo da categoria: Dieta e Saúde

Como Evitar e Tratar a Anemia Durante a Gestação

A anemia na gravidez pode ser confundida com os próprios sintomas da gestação, mas é importante que seja diagnosticada para evitar consequências ruins durante a gestação.

Sintomas que podem ser de anemia:

  • cansaço
  • tonturas
  • queda de cabelo
  • dores de cabeça
  • dores nas pernas
  • falta de apetite
  • falta de concentração

Em termos simples, a anemia acontece quando você está com poucas hemácias no sangue, que são as células que são responsáveis por levar o oxigênio para todo o seu corpo.

A causa da anemia é a falta de ferro no sangue, que é muito comum em alimentos como verduras de folhas escuras, carne vermelha, frutos do mar e feijão, mas pode estar associada também à falta de outras vitaminas e minerais.

A melhor forma de saber se você tem anemia ou não é através do exame de sangue, que você pode fazer mesmo antes de engravidar e repetí-lo assim que souber que está grávida, para saber se precisará fazer alguma reposição com suplementos à base de ferro. A anemia leve pode não causar nenhum sintoma, por isso é importante ficar atenta e fazer todos os exames recomendados no pré-natal.

Antes que você se pergunte, a sua anemia não afeta o bebê, pois ele vai retirar todo o ferro que precisa para crescer, deixando você com essa deficiência. Então por isso é importante fazer a suplementação de ferro caso a anemia seja confirmada.

Outro aliado para combater a anemia é a vitamina C, que ajuda a absorção do ferro, então você deve colocar uma fruta cítrica ou um suco de laranja também no seu cardápio e na sua rotina alimentar para garantir uma gestação saudável e com o crescimento esperado do seu bebê.

E mesmo que você não tenha amenia, as orientações médicas indicam que a suplementação de ferro seja feita mesma em mães saudáveis à partir do segundo semestre, então você tomará o ferro através de comprimidos diariamente.

Como se alimentar bem no primeiro trimestre da gestação

O primeiro trimestre da gestação é quando o bebê está se formando e por esse motivo é uma das fases da gestação mais importantes e também mais difíceis, o corpo vai sofrer diversas mudanças ao longo da gestação, mas nos primeiros três meses são mais acentuadas.

alimentacao primeiro trimestre gestacao

A alimentação precisa ser adequada sim nesse momento (o ideal é começar um plano alimentar antes mesmo de engravidar) mas não se preocupe tanto com isso agora já que devido aos enjôos típicos da gravidez você pode ter dificuldades em se alimentar corretamente.

Um dos mitos ainda presentes é o de que a gestante precisa comer por dois, não precisa, o ganho de peso excessivo pode ocasionar diversos problemas ao longo da gestação, como a diabetes gestacional e descontrole da pressão arterial. O que é necessário de fato é a gestante consumir nutrientes por dois e não calorias.

Alimentos indispensáveis nessa fase da gravidez

É fundamental, sempre que se sentir confortável, fazer pelo menos 5 refeições por dia de alimentos saudáveis, como por exemplo, beterraba, feijão, brócolis e suco de laranja, esses alimentos em especial contêm ácido fólico indispensável na gravidez porque previne diversos problemas congênitos no bebê. O Omêga 3, presente no peixe também é uma excelente escolha.

Café da Manhã

  • granola
  • pão integral
  • leite de soja
  • frutas
  • aveia
  • iogurte
  • queijo
  • leite e derivados

Uma refeição gostosa pela manhã vai te dar a energia necessária para começar o dia, mas assim como em todas as refeições, é importante comer em porções pequenas. Se não tiver apetite logo que acordar, coloque uma fruta e um iogurte na bolsa para tomar depois, mas não deixe para comer muito próximo da hora do almoço.

Almoço e Jantar

  • mandioca
  • mandioquinha cozida
  • feijão
  • lentilha
  • grão de bico
  • frango
  • carne vermelha magra
  • ovo
  • legumes
  • vegetais
  • saladas

Consuma alimentos que proporcionem energia e proteínas, cuidado com massas, arroz e molhos muito calóricos. Se for consumir arroz, prefira o integral.

Ceia

  • Leite
  • Queijo Branco
  • Frutas
  • Biscoitos e bolachas integrais
  • Chá

A ceia é uma refeição super leve, uma ou duas horas antes de dormir. Assim você não vai acordar com muita fome, mas também preste atenção para não beber líquidos de mais e se for consumir chá, veja se ele não tem muita cafeína, o que dificulta o sono para algumas pessoas.

O que beber durante a gestação

Beba no mínimo 8 copos de água por dia e evite bebidas que contenham cafeína, está se sentindo cansada (natural, em especial no primeiro trimestre), experimente tomar um copo de água com uma fatia de limão dentro, limonada ou água de coco.

Normalmente os enjôos são mais intensos de manhã, o que dificulta a alimentação porém ficar muito tempo em jejum aumenta ainda mais o desconforto, então mantenha sempre por perto bolacha de água e sal ou maisena ou ainda um “truque” que costuma funcionar muito bem é cheirar limão. Teste alimentos que podem cair bem no café da manhã, leite batido com uma fruta, lanche com peito de peru, aipo ou cenoura, barrinha de cereal.

O importante é cuidar bem de você e do bebê e curtir cada momento da gestação.

importância do acido fólico

O que a grávida não pode comer?

Uma das principais dúvidas de todas as grávidas é justamente o que pode ou não pode comer. Se você está grávida e está pensando que vai ter que revolucionar o seu cardápio, confira aqui as nossas dicas e saiba o que você pode ou não pode comer durante a gravidez.

importância do acido fólico

O que as Grávidas não podem comer?

Grávida pode comer sushi? E carne mal passada?
A grávida deve sim ingerir proteínas, durante a formação do feto e desenvolvimento do bebê, a grávida irá precisar (e muito) de proteínas. Não existe problema em consumir as proteínas cruas ou mal passadas, nesse caso, o problema é o risco de contaminação. Nos melhores casos você vai ter apenas uma intoxicação alimentar, mas você também corre o risco de adquirir toxoplasmose – uma doença muito perigosa para o bebê. Para evitar problemas, sempre consuma carnes bem passadas.

Grávida pode tomar café? E bebidas energéticas?

A cafeína e outros estimulantes, em pessoas não grávidas, aumenta a freqüência cardíaca. Entretanto, o corpo da grávida já está trabalhando a mil, bombeando mais sangue e suportando várias transformações. Para as grávidas, as bebidas energéticas podem aumentar as chances de desenvolver a pressão alta durante a gravidez, o que não é bom nem para a grávida, muito menos para o bebê. Além disso, o ideal é procurar manter uma alimentação mais natural, uma vez que energéticos podem conter conservantes e outras substâncias que podem fazer mal para o bebê.

Grávida pode tomar chá?

Que a gravidez é um momento que a mulher não pode sair experimentando várias comidas e chás diferentes, isso todo mundo sabe. Aqui, a preocupação é justamente os chás abortivos, muitos chás possuem essa propriedade (mesmo que atenuada), o que pode comprometer a saúde da criança e da mãe.

Chá de camomila, erva-doce e hortelã são liberados, mas não podem ser tomados em grandes quantidades. Já os chás: mate, canela, sene, verde (branco, vermelho e outras variações dessa planta, como o chá preto), devem ser evitados. Por via das dúvidas, confira com seu obstetra a lista completa dos chás que você deve evitar.

Grávida pode tomar cerveja? E vinho?

O álcool pode prejudicar – e muito – a formação do feto. Por ser uma das substâncias que passa a barreira placentária, seu consumo deve ser evitado.

Existe uma grande polêmica sobre a quantidade de álcool que a grávida pode ingerir – alguns médicos são mais radicais e cortam totalmente esse item do cardápio, outros limitam a uma taça de vinho na semana. Por esse motivo, não deixe de conversar com o seu obstetra sobre o consumo de álcool e, de preferência, corte esse item do cardápio.

Grávida pode comer maionese?

É bom evitar, dizem alguns especialistas. A maionese contém ovo cru – que pode causar salmonela, o que não é interessante durante a gravidez.

A salmonela, além de ser um grande desconforto por causar vômitos e diarréia, também pode aumentar o risco de um parto prematuro e prejudicar a saúde da criança. Por esse motivo, fique de olho, alimentos que contenham ovo crú devem ser evitados a todo custo.

Grávida pode comer queijo frescal? E gorgonzola?

É bom evitar. Queijos de casca branca, com fungos e que são produzidos com leite não pasteurizado podem causar a doença listeriose. Essa doença é muito prejudicial para a criança e tem sérias consequências para o seu desenvolvimento. Por via das dúvidas, confirme com o seu obstetra os tipos de queijos que você pode consumir.

importância do acido fólico

Ácido Fólico Gravidez – Importância do Ácido Fólico na Dieta da Grávida

Para garantir uma gravidez saudável bem como a saúde da criança, a futura mamãe precisa se programar para se alimentar corretamente. Os habitos alimentares precisam de algumas modificações, alguns alimentos precisam ser priorizados e alguns completamente excluídos do cardápio.

Durante a gravidez o ácido fólico deve ser incluído na alimentação da grávida, pois ele é essencial para a formação do bebê. Confira abaixo mais informações sobre o folato, quais alimentos o contém e como organizar a sua dieta na gravidez. Aliás, se você tem dúvidas sobre a alimentação, não deixe de conferir as principais dúvidas sobre a alimentação durante a gravidez.

importância do acido fólico

O que é o Ácido Fólico?

O ácido fólico, também chamada de vitamina B9, é uma das vitaminas super importantes nas primeiras semanas de gestação.

Importância do Ácido Fólico para o Bebê

O ácido fólico participa da formação do sistema nervoso do feto, bem como na formação dos glóbulos vermelhos.

Quando a mãe não ingere ácido fólico suficiente, o feto pode apresentar problemas no tubo neural, prejudicando o seu desenvolvimento adequado. O tubo neural se desenvolve nas quatro primeiras semanas da gestação e é responsável pela formação de grande parte do sistema nervoso do bebê, como a espinha bífida e o cérebro.

Ainda para o bebê, o ácido fólico também ajuda a prevenir doenças do coração e trato urinário. Além de ser responsável por prevenir a fissura do lábio-palatina (lábio leporino).

O grande problema é o ácido fólico é essencial nas primeiras 4 semanas de vida do feto – onde muitas vezes a mãe ainda nem sabe que está grávida. Por esse motivo, se você está pensando em engravidar, considere consultar um médico para verificar se sua alimentação está correta.

Em adultos e crianças, o ácido fólico é essencial na produção de glóbulos vermelhos. Por esse motivo, quando a ingestão desse ácido é insuficiente, ocorre a anemia falsiforme – cujos sintomas são muito semelhantes a anemia comum.

Quais Alimentos Contém ácido Fólico?

Os alimentos mais ricos em ácido fólico são:

  • Vegetais de folhas verde-escuras (como o espinafre e a couve);
  • Gema de ovo;
  • Vegetais crucíferos (aspargo, brócolis, couve-flor, couve de bruxelas, por exemplo);
  • Fígado e outras carnes vermelhas;
  • Miúdos de aves;
  • Legumes;
  • Frutas;
  • Queijos pasteurizados;
  • Cacau.

Suplementos de Ácido Fólico: Preciso Tomar?

Dependendo do tipo de alimentação da grávida, muitas vezes o consumo de ácido fólico não é suficiente para suprir as necessidades da mamãe e do bebê à caminho. Nesses casos, a suplementação com ácido fólico pode ser necessária. Nos EUA, normalmente os gineocologistas indicam a suplementação de ácido fólico para as mulheres em idade fértil, mesmo que as mesmas não estejam planejando ter um filho. Essa é uma medida preventiva.

Vale lembrar que a ingestão diária recomendada do ácido fólico é de cerca de 400 mcg ao dia (durante os primeiros meses da gravidez). É possível encontrar suplementos com doses que variam de 1mg a 5mg de ácido fólico – que garantem, com cobra, a ingestão do folato.

Mas lembre-se: a ingestão de suplementos de folato deve ser recomendada pelo seu médico. 😉