Arquivo da categoria: Doenças do Bebê

Perigos e Problemas no Parto Prematuro

Um dos grandes medos presentes entre as grávidas é o risco de sofrer um parto prematuro.
Por isso hoje vamos entender porque acontecem os partos prematuros e o que fazer para evita-los.

Para começar vamos conhecer quais são os tipos de partos que existem:

O parto normal – que acontece após o tempo esperado de gestação, entre a 37º e a 42º semana.
O parto prematuro – que acontece fora do tempo esperado, antes da 36º semana de gestação.

No parto prematuro os órgãos do bebê e as suas capacidades ainda não estão totalmente desenvolvidas. Por isso, é necessário que ele fique um tempo na incubadora, recebendo ajuda para respirar e para se amamentar.

Mas então como evitar que o meu bebê sofra um parto prematuro?

Há alguns cuidados que devem ser tomados para evitar que isso aconteça. Dentre elas está:

O pré-natal

Muitas mulheres ignoram a importância do pré-natal e acabam sofrendo problemas completamente evitáveis, se feito o acompanhamento médico. Por isso, quanto mais rápido começar o pré-natal melhor é, para a saúde da gestante e do bebê.

Os exercícios físicos

A prática de atividades físicas (leves) durante a gravidez ajuda a reduzir os níveis de estresse e de ansiedade, que são fatores propícios para o acontecimento do parto prematuro. As atividades mais indicadas para as gestantes são a caminhada, a natação e a hidroginástica.

A alimentação da gestante

Nesta etapa da vida, a atenção e os cuidados com a alimentação devem ser redobrados! Procure montar uma dieta balanceada, com frutas, verduras e carboidratos também. Procure a orientação do seu médico ou de um nutricionista para uma avaliação e orientação específica.

Vícios

Evite os vícios mais perigosos como o cigarro, as bebidas alcoólicas e as drogas. Eles, além de colocar em risco a sua saúde e a do bebê, ainda aumentam as chances de ocorrer um parto prematuro.

Ou seja, ter uma vida saudável é o que mais favorece para uma vida saudável para o bebê, mesmo antes dele nascer. Todas as orientações médicas devem ser seguidas, principalmente em relação aos exames pré-natal, pois através deles podem ser observados vários aspectos da saúde do bebê.

Existem também os casos de gravidez de risco, onde as chances de parto prematuro é maior, de acordo com a doença ou situação médica da mãe. Em alguns casos, é possível “segurar” o bebê dentro da barriga através de medicamentos para reduzir as contrações, mas isso varia de caso para caso e somente um médico pode te assegurar o melhor método de tratamento.

Aos primeiros sinais do trabalho de parto, como rompimento da bolsa e contrações mais fortes, é necessário ir para maternidade receber a assistência correta, pois mesmo que o bebê nasça prematuramente, hoje os hospitais tem uma grande chance de salvar seu bebê caso ele resolva nascer antes da hora. Os métodos mais tradicionais incluem a clássica incubadora, que contribui para deixar o bebê com a temperatura certa, o método kanguru, onde o bebê fica preso à mãe por uma espécie de sling e claro, o acompanhamento médico intensivo.

Aspirador Nasal para Bebê – Modelos e Dicas

Aspirador NasalCom a chegada do outono e dias e noites mais frias é bem possível que seu bebê fique resfriado, com nariz entupido e com grande dificuldade de respirar, além de alergias, ambiente com poeira e outros diversos fatores que podem deixar a respiração do bebê mais difícil.

O aspirador nasal é uma das melhores soluções, sendo um item do enxoval, mas muitas mães não sabem como utilizá-lo corretamente, isso preocupa as mães em relação ao funcionamento do aspirador nasal e se estão utilizando corretamente.

Como usar o aspirador nasal

Todos os modelos de aspirador nasal são vendidos com o manual de instrução, mas o funcionamento básico é praticamente o mesmo para todos os modelos de aspiradores vendidos no mercado.

O primeiro passo é aplicar um pouco de soro fisiológico (rinosoro) no nariz do bebê, isso vai facilitar a saída das melequinhas. Depois é só fazer a sucção do muco. Muitos bebês vão reclamar, mas com o tempo você se acostuma e ele também.

Sem a respiração correta o bebê tem dificuldade para dormir e também para se alimentar, já que muitos deles ainda não sabem respirar pela boca, quando são pequenininhos.

Aspirador Nasal Manual

Existem alguns tipos de aspirador nasal, sendo o tipo que tem uma bombinha, pêra ou sanfona na parte de trás, que puxa o muco para dentro dele. Você vai encontrar das mais diversas marcas, Lillo, Chicco, Nuk, Fischer-Price, todos muito parecidos e todos na faixa de R$15 a R$25.

SUAVINEX ASPIRADOR NASAL aspirador nasal muk

A dica de muitas mamães experientes é soltar a bombinha rapidamente, para puxar o ar todo de uma vez e também amolecer o muco antes de tentar retirá-lo com uma solução salina, que seu pediatra pode te indicar.

Aspirador Nasal Elétrico

Pra quem acha q é muito complicado usar, também existem os modelos elétricos, claro que um pouco mais caros mas compensam pela praticidade e podem ser utilizados no dia-a-dia para a limpeza das narinas. Se vai fazer enxoval no Estados Unidos ou no exterior, é uma boa dica de compra, mas no Brasil existem modelos à partir de R$120 nas lojas de bebê da internet.

aspirador nasal eletrico

Aspirador Nasal de Sucção

E o último modelo de aspirador nasal é o aspirador manual com mangueirinha, onde você vai fazer a sucção e o muco vai para um recipiente onde você não terá contato direto com o muco, tornando totalmente seguro para a limpeza nasal do bebê. São ainda pouco populares no Brasil, mas aos poucos vem ganhando o gosto das mães brasileiras também.

O Nose Frida é um dos modelos mais vendidos nos Estados Unidos e possui também um filtro descartável para manter o máximo de higiene, mas existem marcas que não utilizam filtros descartáveis como o Baby ComfyNose, também vendido nos Estados Unidos. No Brasil, em sites como Mercado Livre, é possível encontrar esses produtos por R$120 à 140, com filtros extras, lembrando que custa menos de US$20 nos EUA.

NoseFrida1 NoseFrida BabyConfyNose

E para você não reclamar dizendo que tem que ir aos Estados Unidos para comprar coisas legais para seu bebê, no Brasil, uma empresa já fabrica aspiradores nasais como esses. Sana Babies, com uma embalagem simples (R$35) ou uma mais cara com três pontas removíveis (R$74,00).Sana Babies

Tratamentos ortopédicos para Crianças – Conheça os mais básicos e avançados

Toda mãe quer que seu filho seja saudável, consiga crescer bem e com todas as possibilidades que o mundo pode oferecer.

ortopedia-criancasMas nem sempre as coisas são como contos de fada, e os bebês passam por sofrimentos que não queremos nem para o nosso pior inimigo.

Os problemas ortopédicos para bebês são o tipo de problema que chama atenção logo nos primeiros meses de vida e também ao longo do crescimento da criança, mas graças aos diversos estudos e avanços médicos, cada vez mais, os tratamentos médicos relacionados aos problemas ortopédicos infantis são contornados com sucesso, para a alegria das crianças e para o alívio dos pais.

Os problemas ortopédicos mais comuns em crianças são:

  • pés chatos
  • pés cavos
  • pés para dentro ou para fora
  • joanetes
  • problemas na coluna
  • problemas no joelho
  • problemas no quadril

Como Saber se meu filho tem um problema ortopédico?

Para evitar esse tipo de problema, é recomendado que seja feito um exame ortopédico com a criança quando ela completar 2 anos de idade, assim os membros já terão uma boa formação para a avaliação médica e previne-se lesões posteriores como na coluna.

Claro que a atenção dos pais é sempre necessária e não é preciso esperar até os 2 anos se notar alguma mudança de comportamento na criança. Veja sempre a posição que a criança se senta e a posição que as pernas ficam ao dormir, e também durante as brincadeiras, se a criança corre com os pés para dentro, tem dificuldade de equilíbrio ao correr e se cai no chão com muita freqüência. Esses podem ser sinais de alguma alteração na estrutura dos ossos da parte inferior do corpo do bebê e podem ser tratados de acordo com cada caso.

O uso de palmilhas, botas ortopédicas ou qualquer outro equipamento ou tratamento para algum problema ortopédico só deve ser realizado com acompanhamento médico e de acordo com a sua indicação. No caso de palmilhas, elas são muito fáceis de usar, pois basta garantir que a criança fique calçada, e ela terá o efeito desejado, já no caso de botas ortopédicas, coletes para coluna e outros equipamentos, eles podem dificultar os movimentos das criança, o que pode deixá-las mais irritadas e agitadas.

O importante é que na maioria das vezes, o tratamento é necessário porém temporário, bastando monitorar de perto o crescimento da criança para que o problema ortopédico não retorne.

Pé Chato

O pé chato é algo bastante comum nas crianças pois os tendões ainda não estão firmes. Entretanto, conforme a criança cresce esses tendões se fortalecem, formando o arco tão comum nos nossos pés. Existem pessoas em que esses arcos nunca se formam, mas eles não são motivos de preocupação caso não causem dor ou problemas para andar.

Pé Cavo

De maneira oposta ao pé chato, o pé cavo possui arco, mas por sua vez o arco é tão acentuado que apenas duas áreas tocam o chão. Nesse caso, as pessoas tendem a ter dores nos tendões. Assim como o pé chato, o pé cavo só é motivo de preocupação quando a criança sente dores, possui calosidades e/ou se curva do pé impede a criança de realizar corretamente os seus movimentos.

Pés para Dentro ou para Fora

As crianças normalmente caminham com os pés retos, voltados para frente. Portanto, se seu filho começar a andar sempre com os pés voltados para dentro ou para fora, pode ser interessante fazer uma avaliação médica e verificar quais os possíveis motivos. Na grande maioria dos casos o problema é na bacia, mas o problema também pode ser no próprio pé.

Outro motivo para se tranquilizar: normalmente esses problemas não afetam a postura da criança, dificultam a caminhada nem prejudicam o desenvolvimento da criança.

Joanetes

Embora sejam muito comuns em homens e mulheres em idade mais avançada, o joanete também pode afetar as crianças. De maneira geral, normalmente o joanete acontece quando o osso do dedão fica saliente. Assim como outros problemas ortopédicos, existem vários graus de joanetes, sendo que os mais leves podem ser tratados com calçados corretos e exercícios. Apenas os casos mais graves é que precisam de correção cirúrgica.

Alergias em Bebês – Aprendas como evitá-las e tratá-las corretamente

Toda mamãe esperta e cuidadosa percebe o menor sinal de mudança de comportamento do bebê, e as alergias podem deixar o bebê bem agitado, cansado e chorão. Saber mais sobre os tipos de alergia

Os tipos mais comuns de alergia estão relacionados à alergias respiratórias e alergias de pele. Alguns alimentos também causam alergias no bebê, como já mostramos neste artigo.

Na maioria das vezes, o que causa as alergias no bebê são causas naturais, devido à baixa imunidade dos recém nascidos e tendem a diminuir com o passar dos anos, assim que a criança vai ganhando maior resistência física aos fungos, bactérias etc.

Principais causas de alergias em bebês

  • A poeira na casa, principalmente no quarto, além da poeira que se acumula nos bichinhos do bebê, cortinas e tapetes, travesseiros e almofadas
  • produtos químicos utilizados na limpeza e até o sabão em pó utilizado na lavagem das roupas
  • alguns tecidos de roupas e cobertores de lã
  • algumas marcas e modelos de fraldas
  • alguns cremes e pomadas
  • talco e cigarro também podem estar associados como causas de alergias em bebês

Além disso, circular com a criança em locais fechados como shopping e lojas, onde a circulação do ar não é muito boa, pode causar alergias e problemas respiratórios, prefira locais abertos como o quintal da casa, praças e parques.

Para reduzir as chances de alergias, o melhor é garantir sempre uma boa limpeza da casa e do quarto do bebê e utilizar produtos de qualidade para isso, sempre que possível, lave os bichos de pelúcia e os brinquedos que o bebê manuseia, principalmente os que são levados à boca, que é uma das formas mais freqüentes de contaminação das crianças.

Caso a alergia seja muito grave, a ponto de deixar o bebê muito incomodado e agitado, isso deve ser relatado ao médico, pois existem diversos tratamentos médicos para tratar alergias e também exames que podem detectar as possíveis alergias que a criança pode ter, assim você pode evitar o contato do bebê com esses produtos.