Arquivo da categoria: Doenças da Mamãe

Ibuprofeno na Gravidez e Amanentação

O ibuprofeno é um remédio bem comum, usado para dor de cabeça, dor muscular e febre.

É vendido em farmácias sem receita médica e NÃO é um remédio 100% seguro para grávidas e mães em fase de amamentação.

Que Remédios a Grávida pode Tomar Durante a Gravidez?

IBUPROFENO NA GRAVIDEZ

Posso tomar ibuprofeno durante a gravidez?

O Ibuprofeno deve ser evitado em casos de gravidez ou para mães em períodos de amamentação/lactação já que seus efeitos cardiovasculares no feto ainda são incertos.

Mulheres nesta condição só poderão tomar o medicamento sob orientação médica e pelo menor período possível.

O ibuprofeno seca o leite materno? Ibuprofeno faz mal na amamentação?

Não existe nenhuma comprovação científica que prove que o ibuprofeno seja eficaz para secar o leite materno, então não caia nessas lendas da internet.

Durante a amamentação, o leite materno pode conter traços de ibuprofeno, mas não existem comprovações científicas que provem que ele faça mal. Mas só tome este remédio com orientação médica.

Tomei ibuprofeno e não sabia que estava grávida

É muito comum acontecer diversas coisas como tomar remédios, bebidas alcóolicas ou antibióticos sem saber da gestação.

Felizmente somente remédios mais fortes são capazes de causar algum grande dano na gestação.

Esses medicamentos são de difícil acesso, então faça seu pré-natal e faça essa observação ao seu médico.

Informações sobre gravidez na bula do ibuprofeno

Leia abaixo a informação da bula do ibuprofeno sobre a gestação e amamentação.

Uso de Ibuprofeno na gravidez e amamentação

Uso na gravidez: o uso de ibuprofeno durante a gravidez deve ser, se possível, evitado. Considerando os efeitos conhecidos de antiinflamatórios não-esteroidais no sistema cardiovascular fetal, o uso de ibuprofeno no fi nal da gravidez deve ser evitado. A administração de ibuprofeno não é recomendada durante o parto ou trabalho de parto, pois o início do parto pode ser atrasado, sua duração prolongada e há aumento na tendência de sangramento da mãe e do bebê. Ibuprofeno não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

Uso na lactação: nos limitados estudos disponíveis, ibuprofeno aparece no leite materno em baixas concentrações. Não é recomendado para mulheres que estejam amamentando.

Conclusão

Como você pode perceber, existem mais dúvidas do que afirmações sobre o uso do ibuprofeno durante a gestação e também sobre o seu uso se você está dando leite para o seu bebê.

Assim como qualquer medicamento, tire suas dúvidas somente com um médico.

Aborto Espontâneo – O que realmente você precisa saber

Apesar de ser mais comum do que se imagina, o aborto espontâneo ainda é visto como algo problemático, pois muitas vezes acaba com muitos planos, sonhos e esperanças.

Mas se você está passando por isso, não importa a causa, é importante você saber que realmente ele é muito comum.

Alguns pesquisadores chegam a falar que a taxa de aborto é tão frequente que chega à 40%, já que pode acontecer um aborto e você nem saber que estava grávida anteriormente. Nos casos em que a mulher já sabia da gravidez, o índice também não é pequeno, 15% ou aproximadamente 1 em cada 6 mulheres passam por um aborto espontâneo em suas tentativas de engravidar.

Continue lendo

Miomas durante a Gravidez

Dúvidas e mais dúvidas… Isso caracteriza o período da gestação, onde muitas mulheres têm vários questionamentos sobre o que pode, o que não pode, o que é certo e o que não é, entre outras diversas dúvidas características deste período.

batas-gravida1

Uma delas é em relação aos miomas, se mulheres que têm esse problema podem ter filhos, se correm algum risco e se deve ter algum cuidado especial.

Vamos então às respostas…

Continue lendo

Azia na Gravidez

A azia é um incômodo muito comum na gravidez, caracterizado pela queimação na parte superior da barriga. Ela pode ser causada por vários motivos, como a ingestão de certos alimentos, a má digestão.

Na gravidez esse incomodo é acentuado devido a vários fatores, como por exemplo, o aumento dos níveis de progesterona.

O que é a progesterona?

A progesterona é o hormônio responsável pelo relaxamento da válvula que desassocia o estômago do esôfago. Assim, os ácidos presentes no estômago sobem facilmente para o esôfago causando a incômoda sensação de ardência e queimação no peito e na garganta, por vezes até mesmo com um gosto ácido na boca da gestante.

Apesar de não causar graves problemas, muitas grávidas reclamam do desconforto dos sintomas da azia, perdendo o apetite ou piorando ainda mais todos os sintomas comuns do início da gravidez.

Mas então como tratar a azia durante a gestação?

Segue uma lista de cuidados que as futuras mamães devem ter para evitar a azia:

  • Elimine do seu cardápio os alimentos gordurosos assim como as frituras, principalmente durante a noite
  • Insira na sua dieta frutas digestivas como o mamão, a banana, a pera, a maçã e as uvas
  • Veja nossas dicas de alimentação saudável
  • Não fume e evite a aproximação às pessoas fumantes (Leia: Cigarro na Gravidez)
  • Evite comer demasiado nas refeições principais. Para isso faça pequenos lanches a cada três horas
  • Evite a ingestão de alimentos e/ou condimentos ácidos como o molho de tomate, a mostarda, a maionese, os refrigerantes, etc.
  • Não beba nenhum tipo de líquido durante a refeição, nem sequer água
  • Não tomei esses cuidados, estou com azia, e agora?

Dentre os “tratamentos caseiros” para aliviar os sintomas da azia está a ingestão de chás, sendo os mais indicados:

Chá de Boldo

O chá de boldo ajuda na digestão, o que é ótimo para as gestantes com azia.

Chá de Erva Doce

O chá de Erva Doce além de acalmar e ajudar no combate ao mau hálito também auxilia no tratamento da queimação, causada pela azia.

Chá de Hortelã

O chá de hortelã estimula o sistema digestivo. Sendo por isso indicado para o tratamento de qualquer problema estomacal.

Se tudo isso não adiantar, você precisa relatar isso ao seu médico, para que seja feito o acompanhamento correto, pois a azia pode ter uma outra origem que não seja a alimentação. É importante que você sempre procure um médico para orientações sobre que remédio tomar ou não, já que alguns medicamentos são prejudiciais ao seu bebê.