A Moleira Precisa de Mais Cuidado do que Você Imagina. Veja tudo aqui.

Deixadas de lado, e olhadas como apenas mais uma recomendação médica para a atenção dos pais, se descuidar dos cuidados com as moleiras podem levar a problemas sérios e com consequências físicas e emocionais bastante dolorosas para pais e filhos.

Aprenda mais sobre a moleira e também como cuidar corretamente das moleiras do seu bebê.

O que é a moleira?

As “moleiras” (ou fontanelas, o nome científico da moleira), são aberturas no osso da cabeça do bebê. Essas aberturas são preenchidas com uma membrana e possibilitam que o cérebro da criança continue crescendo mesmo após o nascimento, além de facilitar o trabalho de parto. Essas aberturas vão se fechando progressivamente até os 15 meses de idade da criança, através do depósito de partículas de cálcio na membrana, ocorrendo a formação dos ossos.

como cuidar da moleira

Vale lembrar que o cérebro da criança cresce praticamente metade do tamanho que terá quando a criança for adulta. Por esse motivo essas aberturas são fundamentais para o desenvolvimento da criança e seu acompanhamento é essencial. Aliás, além de possibilitar o crescimento do cérebro, a análise dessas membranas possibilita aos médicos a identificação de doenças sérias (como meningite).

Uma das preocupações iniciais dos pais com as fontanelas é justamente as imperfeições apresentadas na cabeça da criança logo após o nascimento. Mas calma, se você é mamãe de primeira viagem, seu médico vai te explicar que essas deformidades ocorrem devido ao parto e são corrigidas naturalmente na primeira ou segunda semana de vida do bebê.

Muitos pais se sentem inseguros com os cuidados com a moleira do bebê. Na verdade essa parte superior da cabeça do bebê está bem protegida por um tecido muito resistente e não há motivos para se preocupar.

Quando o bebê nasce os ossos do crânio não estão totalmente formados, essa abertura facilita a passagem do bebê pelo canal vaginal na hora do parto. As moleiras também permitem que o cérebro do bebê possam se desenvolver durante o primeiro ano de vida, quando ele aumenta muito de tamanho.

O único cuidado que os pais devem tomar é fazer as consultar de rotina para que o pediatra possa fazer a medição do diâmetro da cabeça, e acompanhar o fechamento da moleira, que ocorre até o segundo ano de vida da criança.

Se você notar qualquer alteração na forma da moleira, como uma forma abaulada, ou afundamento, ou pulsação intensa, é importante procurar um pediatra. Esses sinais podem indicar desde uma desidratação até algum problema no desenvolvimento da criança.

Como Cuidar da Moleira do Bebê

Todo o corpinho do bebê é sensível, mas a moleira é uma área que exige atenção redobrada. Tenha sempre consciência que, nessa área, o cérebro do bebê está protegido apenas pela pele e uma membrana que, apesar de ser resistente, não é um osso.

Ao pegar a mesma no colo, sempre proteja a cabeça e pescoço com as suas mãos. Já na hora do banho, tome cuidado para não bater a cabeça da criança. Passe a mão suavemente pela moleira e verifique sempre qualquer alteração (se ela está funda ou inchada, por exemplo). Moleira funda pode indicar desidratação, já moleira inchada pode indicar excesso de vitamina C ou inflamações. Por esse motivo, faça visitas regulares ao pediatra.

No mais, não são necessários cuidados especiais com a moleira. Sempre cuide o bebê com carinho e muito cuidado pois, não é apenas a moleira que exige cuidado redobrado, mas sim todo o corpo do bebê. Lembre-se: seus ossos não terminaram de formar e ele é inteiro sensível.

Se você não fica o dia inteiro com o seu bebê, aproveite os momentos de amamentação, banho ou ainda nas brincadeiras para verificar as moleiras e todo o canto do corpinho do seu bebê. Como andamos muito ocupadas, faça um caderinho de anotações com suas observações que considerar importante. Essas anotações serão úteis para não esquecer de perguntar nada no dia da visita ao pediatra.

Craniostenose

Quando as moleiras fecham antes do momento temos a chamada Craniostenose, que causa deformações no crânio e pode levar até mesmo a lesões neurológicas graves, impedindo o crescimento normal da criança. Essa lesão é mais comum em meninos (na proporção de três para um), numa intensidade de 1 para cada 2.000 nascimentos.

Sua causa ainda não tem uma causa definida e pode ocorrer por motivos hereditários, alguma causa intra-uterina, infecções ou até mesmo o determinados medicamentos utilizados pela mamãe durante a gravidez. Como essa doença não pode ser prevista, é essencial fazer o acompanhamento da gestação através dos exames pré-natal. Além disso, também faça visitas regulares ao pediatra após o nascimento do bebê.

A cura dessa doença é uma cirurgia que tem como finalidade “criar” pequenos espaços para que o cérebro do bebê possa se desenvolver corretamente. Além disso, durante o procedimento as deformidades também são corrigidas, prevenindo ou aliviando as seqüelas que possam existir.

Não deixe de relatar ao seu médico caso perceba que a moleira está funda ou se a moleira estiver alta. Assim ele poderá verificar se o crescimento dos ossos do crânio do seu bebê está correto e pode imediatamente te dar as orientações corretas para acompanhamento ou ainda um tratamento específico para cada caso.

E não deixe de ver em nosso site, dicas de segurança para a sua casa e seu bebê.

segurança doméstica para bebês

Aprenda fazer sapatinhos de bebê para economizar e até para vender para outras mamães.

Esperamos que você tenha aprendido um pouco mais sobre como cuidar do seu bebê, e se ficou com alguma dúvida, não deixe de comentar abaixo.

3 ideias sobre “A Moleira Precisa de Mais Cuidado do que Você Imagina. Veja tudo aqui.

  1. Monalisa

    Meu bebê tem apenas um mês e é bem molinho. Preciso ter algum cuidado especial com a moleira no momento do banho?

    Responder
    1. admin Autor do post

      Oi, Monalisa, tudo bem?

      Como comentamos no post acima, ao pegar a criança no colo é essencial proteger a cabeça e o pescoço da mesma. Na hora do banho, o cuidado deve ser redobrado, pois com o corpinho molhado e ensaboado, a criança pode escorregar e bater a cabeça.

      Responder
  2. Talia Bandeira

    Bom Dia
    Meu afilhado estava com a moleira inchada e minha cunhada levou ao medico e o medico disse que era por causa da carne de porco e chocolate ? Isso tem explicação melhor? Por nos não entendemos o por que da carne de porco 🙁

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *