Que Remédios a Grávida pode Tomar Durante a Gravidez?

Compartilha:

A partir do momento que o óvulo é concebido, é sabido que a futura mamãe precisa tomar diversos cuidados extras, esses cuidados vão desde a alimentação e exercícios e até os produtos utilizados no dia a dia da mamãe, inclusive remédios comuns como a dipirona e chás.

Esses cuidados são necessários principalmente durante os primeiros três meses, onde a barreira placentária ainda não está formada.

Com isso, as substâncias podem que podem causar mal ao feto podem mais facilmente chegar até ele.

Mesmo após o primeiro trimestre a mamãe deve ficar atenta, pois algumas substâncias podem passar a barreira placentária.

Portanto, antes de sair tomando chá ou os remédios que você já está acostumada, procure seu obstetra e confirme se o mesmo não causará danos ao bebê.

remedios-gravidez

Principais dúvidas sobre remédios durante a gravidez

Grávida pode tomar dipirona?

A Dipirona, também conhecida pelo nome comercial Novalgina, é muito comum para o uso de dor de cabeça e outros incômodos. Se você estiver grávida mesmo, veja como descobrir se está grávida aqui, é importante evitar ou reduzir o consumo de qualquer remédio.

E consumir remédios somente indicados pelos médicos.

Segundo a própria bula do medicamento:

Recomenda-se não utilizar Dipirona monoidratada durante os primeiros três meses de gravidez. O uso de Dipirona monoidratada durante o segundo trimestre da gravidez só deve ocorrer após cuidadosa avaliação do potencial risco/benefício pelo médico. A Dipirona monoidratada, entretanto, não deve ser utilizada durante os 3 últimos meses da gravidez, visto que, embora a Dipirona monoidratada seja uma fraca inibidora da síntese de prostaglandinas, a possibilidade de fechamento prematuro do ducto arterial e de complicações perinatais devido ao prejuízo da agregação plaquetária da mãe e do recém-nascido não pode ser excluída.

Lactação
A lactação deve ser evitada durante e até 48 horas após o uso de Dipirona monoidratada, devido à excreção dos metabólitos da Dipirona monoidratada no leite materno.

Ou seja, durante o primeiro trimestre a dipirona deve ser evitada. No segundo trimestre, seu uso só pode ser receitado pelo médico obtetra. No último trimestre ela não deve ser utilizada, pois pode trazer problemas para a mamãe e o bebê.

Remédios que prejudicam a formação do bebê

Alguns grupos de substâncias contidas em remédios podem fazer muito mal ao bebê, algumas delas:

Retinóides: Geralmente utilizadas no tratamento da acne, o ácido retinóico pode causar diversas anomalias no sistema nervoso da criança, além de prejudicar o coraçãozinho do bebê e a formação do crânio.

Warfarina: Comum em remédios para controle da pressão, essa substância pode causar aborto e defeitos no sistema nervoso.

Inibidores de convulsão: As substâncias contidas nesses remédios podem causar a má formação da coluna espinhal da criança.

Todos os remédios para câncer: Como inibem ou retardam a multiplicação celular, os remédios para câncer podem prejudicar o desenvolvimento do bebê.

Chás Naturais que prejudicam o bebê

Você sabia que alguns chás podem prejudicar o seu bebê? Confira aqui a relação de remédios naturais que podem prejudicar a criança:

Cáscara sagrada: Normalmente utilizada como laxante, esse chá aumenta as chances de parto prematuro.

Hortelã: Essa erva é normalmente utilizada contra gripes e resfriados, mas na gravidez ela pode causar a má formação do feto.

Emagreça de 4KG a 5KG depois da gravidez com esse detox preferido das celebridades

Sempre leia a bula dos remédios que você vai tomar e também de todos os produtos para gestante que vai utilizar, assim você pode identificar previamente qualquer tipo de reação e alergias.

Compartilha:

Recomendados Para Você:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *