Teste da Orelhinha – Conheça mais sobre esse exame da saúde do bebê

Cerca de 0,3% dos bebês nascem com algum problema de audição. Ou seja, a cada 1.000 recém nascidos, 3 possuem algum problema de audição. No caso dos bebês que passaram por UTI Neonatal, essa taxa pode chegar a 0,6% (ou seja, 6 crianças em 1.000). Embora essas taxas sejam baixas, é super importante que os pais façam o teste da orelhinha, e saibam de antemão se seu filho pode vir a ter algum problema de audição e quais os tratamentos possíveis e como adaptar a rotina da casa no caso da criança não poder escutar.

teste da orelhinha

Normalmente os problemas auditivos são identificados quando a criança já tem mais de 2 anos, quando ela começa a apresentar dificuldades de comunicação. O que é muito prejudicial para a criança, pois é nos primeiros anos de vida que ela desenvolve grande parte de suas habilidades comunicativas e de relacionamento.

Estudos comprovam que um bebê diagnosticados, tratados e adaptados com antecedência têm muito mais chances de continuar o seu desenvolvimento de maneira normal. Por esse motivo, garantir que o teste seja feito é absolutamente essencial para a saúde e o desenvolvimento correto da criança.

Como funciona o Teste da orelhinha?

teste da orelinha do bebe

Também chamado de Triagem Auditiva Neonatal, o teste é rápido e não machuca a criança. Geralmente realizado nos primeiros dias de vida da criança. Esse teste consiste em colocar um fone de ouvido no bebê e emitir alguns estímulos sonoros de diferentes intensidades. O retorno desses estímulos é captado e registrado, podendo-se verificar possíveis problemas com o tímpano e o canal auditivo da criança.

O teste é tão simples que pode ser feito enquanto a criança está dormindo, não precisa de agulhas e é totalmente indolor. Caso o exame mostre indícios de qualquer problema com o ouvido do bebê, o médico deverá encaminhar a criança para um exame mais completo.

Grupos de Risco

Atualmente o teste é obrigatório, principalmente para os bebês em grupos de risco, que atendem uma ou várias das seguintes condições:

  • Família com histórico de surdez
  • Intervenção em UTI por mais de 48 horas
  • Infecções congênitas como rubéola, herpes, toxoplasmose, sifílis e citomegalovírus
  • Crânio com anormalidades de formação

Acompanhe o Desenvolvimento do seu bebê

Aprenda fazer sapatinhos de bebê para economizar e até para vender para outras mamães.

Mas, e mesmo depois do teste da orelhinha, como saber que o meu filho está se desenvolvendo adequadamente? Confira abaixo a cronologia de desenvolvimento da audição das crianças até os 30 meses:

  • Até 6 meses: O bebê não só percebe como se assusta ou chora com sons intensos ou inesperados. O neném também é capaz de reconhecer a voz dos pais (principalmente da mãe) e também consegue localizar a origem dos sons
  • 12 meses: A criança é capaz de identificar rapidamente os sonos que já conhece. Também já consegue reconhecer seu próprio nome
  • 30 meses: Já consegue montar sentenças simples. Nessa fase as crianças falam errado, mas é essencial incentivá-las a falar corretamente

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *